Visualidades e representações do feminino

CURSO MINISTRADO POR: Rosane Borges

VAGAS: 24

CARGA HORÁRIA: 10h

DIAS DO CURSO: De 16 a 20/10/2017 (de Segunda a Sexta-feira) - Das 20h às 22h

 

Num mundo regido pelas visualidades, este curso tem como objetivo analisar a imagem das mulheres na mídia e abordar discussões que envolvem política e imaginário, a partir da centralidade da mídia, visibilidade versus poder, identidades e identificações.

Nº de pessoas:

-

+

Limpar

R$ 400,00

Núcleo

Comunicação

Ementa do Curso

Somos da era do tele-ver, quase tudo que acontece ao nosso redor, o sentido das coisas e da vida, se efetiva frente ao vídeo. Essa presença marcante da tela nos nossos afazeres e práticas rotineiras torna possíveis considerações as mais variadas, entre elas a de que o homo sapiens se converteu, na contemporaneidade, em homo videns. Se é possível se fazer tais considerações, é porque vivemos imersos num mundo de imagens pontuado pelos dispositivos do ver e do olhar.

Num mundo regido pelas visualidades, este curso tem como objetivo analisar imagens de mulheres veiculadas em jornais impressos, cinema, televisão, internet e outras mídias, tendo em vista o movimento pendular fixação (de significantes rígidos, inflexíveis, fixados a estereótipos depreciativos) e deslocamento (emergência de novos signos que se distanciam de estereótipos calcificados e habitam outros sítos de significação).

Os debates relativos ao tema, habitualmente polarizados, nos levam a tensionar a questão: a) de um lado, temos o argumento segundo o qual está em ascensão um novo regime de visibilidade em torno do feminino, o que nos leva a inferir que os estereótipos que mobilizam as representações vêm sofrendo retração; b) do outro lado, arguem alguns: o que persiste nos discursos circulantes ainda são imagens redutoras das mulheres, difundidas como se correspondessem ao “universal” do feminino. É na fricção entre esses dois argumentos que delineamos os temas deste curso.

Um percurso com vários desdobramentos nos leva a discussões que envolvem política e imaginário, a partir da centralidade da mídia, visibilidade versus poder, identidades e identificações.

TÓPICOS DO CURSO

Políticas de representação: estética e política na cena visual
Discutir os conceitos de representação e estética e como eles prestam serviço à construção de uma política visual de grupos historicamente discriminados.

Imagem e Imaginário: construção imagética das mulheres
Apresentar um percurso histórico no qual o imaginário vem fornecendo elementos para a construção de imagens das mulheres nos dispositivos visuais.

Visualidades e regimes de visibilidade
Discorrer sobre as visualidades, os exercícios do ver, como condição essencial para a emergência de regimes de visibilidade responsáveis por possibilitar ou impossibilitar a existência, via imagens, de indivíduos e grupos (apresentação das imagens de mídias diversas).

Fixação e deslocamento de discursos: imagem de mulheres nas mídias
Refletir sobre as imagens selecionadas e como elas conseguem, numa trajetória política, mudar os regimes de visibilidade e construir novos/outros enunciados sobre as mulheres na contemporaneidade.

 

 

Ministrado por

Rosane Borges

Jornalista, pós-doutoranda em ciências da comunicação pela ECA-USP, professora colaboradora do Celacc-USP (Centro de Estudos Latino-Americanos em Comunicação e Cultura), pesquisadora na área de comunicação, educação e relações raciais e de gênero.

Aulas

AULA 1
Data: 16/10/2017
Horário: 20h
__________________________________________

AULA 2
Data: 17/10/2017
Horário: 20h
__________________________________________

AULA 3

Data: 18/10/2017
Horário: 20h
__________________________________________

AULA 4
Data: 19/10/2017
Horário: 20h
__________________________________________


AULA 4
Data: 20/10/2017
Horário: 20h
__________________________________________