Psicanálise, gênero e a questão queer

CURSO MINISTRADO POR: Pedro Ambra 

VAGAS: Fora

CARGA HORÁRIA: 8h

DIAS DO CURSO: 01, 02, 03 e 04/07/2019 (Segunda a Quinta-Feira) - das 20h às 22h

 

O curso visa apresentar os principais debates que se colocam na fronteira entre a psicanálise e os estudos de gênero.

R$ 350,00

Sem estoque no momento!
Avisa-me quando voltar ao estoque.

Avisa-me

Ementa do Curso

O curso visa apresentar os principais debates que se colocam na fronteira entre a psicanálise e os estudos de gênero. Da sexualidade polimorfa em Freud, passando pelo espinhoso problema do falo, chegaremos aos primeiros usos da noção de identidade de gênero e suas posteriores críticas, tanto no interior da psicanálise quanto pelo pensamento queer. Desde as convergências críticas em relação às normatividades culturais até as diferenças irredutíveis em relação à política e à radicalidade do inconsciente, buscaremos construir uma cartografia dos debates que marcam essa zona de tensão.

Aula 1: Freud, o falo e a mulher: a construção do impasse
Na primeira aula do curso serão apresentadas as coordenadas básicas da compreensão freudiana de sexualidade e diferença sexual, bem como as problemáticas envolvendo o lugar do falo na estruturação psíquica e no complexo de Édipo. Se discutirá, ainda, a postura de ressalva em relação à sexualidade feminina de Freud e seus possíveis ecos no interior do feminismo.

Aula 2: Da diferença sexual ao gênero: o patológico e o político
Serão apresentados o impacto e o alcance da noção de gênero na atualidade e de que maneira sua emergência recoloca em novos termos os processos clássicos de sexuação. Será empreendida uma breve arqueologia do termo gênero, buscando sublinhar suas raízes no interior do debate psicanalítico com a escuta de sujeitos trans, bem como seu posterior espraiamento pelo feminismo, ciências humanas e estudos culturais.

Aula 3: Jacques Lacan: a cultura, a estrutura e o real
Discutiremos de que forma as premissas freudianas foram apropriadas por Lacan no que tange a estruturação sexuada do sujeito. As ressalvas em relação à identidade imaginária, o falo como significante vazio e base do simbólico e a proposição de um real pensando a partir do impossível e da contingência no sexual, nos auxiliarão a complexificar o quadro das questões de gênero ao recolocar o inconsciente no centro da discussão.

Aula 4: A psicanálise em Judith Butler: abjeção, melancolia e a pulsão queer
Em nosso último encontro apresentaremos os principais focos da subversão da identidade proposta por Butler e de que forma a filósofa ao mesmo tempo criticou e se valeu de alguns pressupostos da teoria psicanalítica no interior de seu sistema de pensamento, notadamente junto à noção de abjeção, de melancolia de gênero e de uma leitura queer da obra freudiana.

Ministrado por

Pedro Ambra 

Psicanalista, doutor em Psicologia Social pela USP, professor titular da Universidade Ibirapuera

Aulas

AULA 1
Data: 01/07/2019
Horário: das 20h às 22h

____________________________________

AULA 2
Data: 02/07/2019
Horário: das 20h às 22h

_____________________________________

AULA 3
Data: 03/07/2019
Horário: das 20h às 22h

____________________________________

AULA 4
Data: 04/07/2019
Horário: das 20h às 22h