Manoel de Barros, psicanálise e a carne de poesia

CURSO MINISTRADO POR: Renata Lisbôa

VAGAS: 18

CARGA HORÁRIA: 6h

DIAS DO CURSO: 07, 14, 21 e 28/10/21 - 19h às 20h30

 

Este curso tem por objetivo aprofundar o diálogo sobre poesia e psicanálise a partir da obra do poeta Manoel de Barros.

Nº de pessoas:

-

+

Limpar

R$ 250,00

Ementa do Curso

Este curso tem por objetivo aprofundar o diálogo sobre poesia e psicanálise a partir da obra do poeta Manoel de Barros. Tendo como inspiração a sua Estética da Ordinariedade e as imagens que retratam o fulcro do humano, no que ele tem de mais potente: a humildade das formigas, a singeleza da infância, sua capacidade de inventar, de construir um lugar no mundo e de poder intercambiar experiências, a proposta do curso gravita em torno da expansão da subjetividade e do alargamento do dizível pela força das imagens. A poesia barrosiana se insere neste contexto, refazendo a linguagem, dando novos sentidos e nova vida às palavras e, consequentemente, aos homens. É da primitividade que a água-palavra provém, a palavra que dá vida e encantamento às pessoas, que é abertura e remete ao simbólico. Na voz de Barros: “Não gosto da palavra acostumada de tanque. Eu gosto da palavra da fonte, que sai da fonte, que é primitiva. Por isso que eu estudo esses negócios das origens das palavras”. Partindo das origens das palavras podemos pensar como elas se encarnam em nós, como essa carne de poesia nos faz imaginar, sonhar e inventar outros mundos!

  • Aula 1: Manoel de Barros: a “desbiografia” de um poeta singular
  • Aula 2: A poesia como artesania do primitivo: sobre a Estética da Ordinariedade
  • Aula 3: Manoel de Barros, psicanálise e a carne de poesia
  • Aula 4: O descascar das palavras, a consciência das imagens e o remendar dos sentidos: o “desobjeto” do poeta e o “deslimite” da analista

Bibliografia básica

BARROS, M. Poesia completa. São Paulo: Leya, 2013.

_________. Tratado geral das grandezas do ínfimo. Biblioteca Manoel de Barros [coleção]. 18 volumes. São Paulo: Leya, 2013.

_________. Gramática expositiva do chão. (Poesia quase toda). Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1990.

MULLER, A. (org.). Manoel de Barros. Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2010.

LISBÔA, R. Psicanálise, criatividade e o indizível da experiência em Manoel de Barros. Porto Alegre: Artes&Ecos, 2017.

__________. Manoel de Barros: a desbiografia de um poeta singular. Guavira Letras. n. 24, p. 144-156, jan./jun. 2017.

WINNICOTT, D.W. O brincar e a realidade. São Paulo: Ubu Editora, 2019.

 

 

 

 

Ministrado por

Renata Lisbôa

Psicanalista. Doutora em Letras – PPGL/PUCRS. Pós-doutorado pelo PPG em Psicanálise: Clínica e Cultura – UFRGS. Pós-doutoranda do PACC (Programa Avançado de Cultura Contemporânea) – UFRJ. Docente, Supervisora e Membro Efetivo do Instituto Wilfred Bion – IWBion. Professora convidada da  Sig – Sigmund Freud Associação Psicanalitica e do Instituto de Ensino e Pesquisa em Psicoterapia … Continue lendo “Renata Lisbôa”

Aulas

AULA 1
Data: 07/10/2021
Horário: das 19h às 20h30

____________________________________

AULA 2
Data: 14/10/2021
Horário: das 19h às 20h30

_____________________________________

AULA 3
Data: 21/10/2021
Horário: das 19h às 20h30

____________________________________

AULA 4
Data: 28/10/2021
Horário: das 19h às 20h30