CULT #240 | NOVEMBRO 2018

EDIÇÃO: 240

PÁGINAS: 52

 

Com Achille Mbembe e seu protagonismo no pensamento pós-colonial, ganhamos em recursos teóricos para pensar as especificidades do racismo brasileiro e o devir-negro no mundo colonizado.

Quantidade:

-

+

R$ 16,90

Detalhes da Edição

Bianca Santana
O que fizemos de tão errado? O que deixamos de fazer? O que a gente faz agora? Qual é o nosso papel nisso tudo?

Marcia Tiburi
O papel da ideologia está em convencer aquele que não se beneficia dela de transformar o engano em consenso

Entrevista | Criolo
O artista lança “Boca de lobo”, crítica audiovisual à ‘linha do tempo do tanto de coisas ruins que ofereceram para todos nós’

Dossiê | Devir-negro: a leitura de Achille Mbembe no Brasil
– O devir-negro no mundo, por Peter Pál Pelbart
– A democracia é possível?, por Renato Noguera
– Sujeito racial, governo dos corpos e branquitude, por Edson Teles
– Corpos marcados para morrer, por Suely Aires
– Guerra colonial à moda brasileira, por Carla Rodrigues

Reportagem | Construção Coletiva
Representantes do movimento negro se reúnem em São Paulo para discutir foras de resistência ao avanço do fascismo

Estante CULT
– Jean Paul-Sartre, Paulina Chiziane, Vladimir Maiakóvski, Victor Heringer, Maria Augusta Fonseca e Roberto Schwarz
– Sobre um editor de livros, amante do teatro, por Welington Andrade

Wilson Gomes
Entre o assombro e a normalização

 

Ficha Técnica

ISSN: 1414707-6
Edição: 240
Data: Novembro 2018
Páginas: 52
A Revista CULT é uma publicação mensal da Editora Bregantini