As artes e as dissidências sexuais e de gênero

CURSO MINISTRADO POR: Leandro Colling

VAGAS: 43

CARGA HORÁRIA: 8h

DIAS DO CURSO: 25, 26, 27 e 28/01/2021 - 20h

 

O curso tem por objetivo analisar as relações entre as artes e as dissidências sexuais e de gênero.

 

Nº de pessoas:

-

+

Limpar

R$ 270,00

Ementa do Curso

Nos últimos anos, temos assistido, em diversos países, a um crescimento do número de artistas e coletivos que utilizam diversas linguagens artísticas para questionar as normas de gênero e sexualidade. Essas produções artísticas têm constituído novas cenas artísticas e novas frentes políticas para o respeito à diversidade/dissidência sexual e de gênero. Neste curso, o objetivo é o de analisar as relações entre as artes e as dissidências sexuais e de gênero no Brasil e Espanha.

Além de tratar de algumas pessoas artistas e exposições em particular, a proposta é apresentar uma leitura crítica de como essas produções têm sido analisadas e/ou apresentadas por algumas curadoras e/ou pesquisadoras da atualidade. Nesse sentido, eis algumas perguntas a serem enfrentadas: quais as vantagens e limites do uso dos estudos queer na análise dessas produções artísticas? Quais chaves de leitura têm sido priorizadas para pensar essas produções e quais delas são mais condizentes com a cena artística brasileira? O que as produções artísticas e acadêmicas do campo das artes têm a ensinar aos estudos de gênero e sexualidade?

A partir de algumas obras artísticas, em diálogo com uma série de estudos realizados por outros/as pesquisadores/as, a proposta é oferecer uma contribuição para pensar e problematizar, por exemplo, as relações entre vida e obra de arte em várias dessas produções e, assim, a própria distinção entre performance de gênero e performatividade de gênero com a qual Judith Butler opera em seus textos. O curso irá discutir textos da filósofa com obras artísticas e acadêmicas, como as realizadas por Josete Féral e Matteo Bonfitto, por exemplo, para evidenciar a dificuldade de diferenciar rigidamente performance de gênero e performatividade de gênero.

Outro aspecto tratará sobre a teoria antissocial e da negatividade que alguns/mas importantes pesquisadores/as utilizaram para analisar determinadas obras artísticas. Essa teoria aparece, por exemplo, na chave de leitura do fracasso, da negatividade e da infelicidade, desenvolvidas por pesquisadores/as como Lee Edelman, Jack Halberstam e Sara Ahmed. O curso irá contrapor essas obras com várias produções artistas e com as reflexões de José Esteban Muñoz em torno da utopia queer por vir.

O curso também problematizará como determinadas pessoas artistas, curadoras e pesquisadoras permanecem presas a uma necessidade de categorizar as experiências e vivências que pretendem “(re)presentar”, inclusive recaindo em anacronismos que também serão problematizados a partir de Marc Bloch, Jacques Rancière e Georges Didi-Huberman, entre outros.

Bibliografia básica:

AHMED, Sara. La promesa de la felicidad. Una crítica cultural al imperativo de la alegría. Buenos Aires: Caja negra, 2019.

AKOTIRENE, Carla. O que é interseccionalidade? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

BELÉM, Elisa. Afinal, como a crítica decolonial pode servir às artes da cena? In: Ilinx –

Revista do LUME – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais. n. 10, p. 99-106, 2016.

BLANCA, Rosa Maria. Arte a partir de uma perspectiva queer – Arte desde lo queer. 2011. Tese (Doutorado em Ciências Humanas), Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

BONFITTO, Matteo. Entre o ator e o performer. São Paulo: Perspectiva, 2013.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003.

BUTLER, Judith. Cuerpos que importan: sobre los límites materiales y discursivos del “sexo”. Buenos Aires: Paidós, 2002.

COLLING, Leandro. Artivismos das dissidências sexuais e de gênero. Salvador: EDUFBA, 2019.

COLLING, Leandro. A vontade de expor – arte, gênero e sexualidade. EDUFBA (no prelo)

COLLING, Leandro; SANT’ANA, Tiago. O que acontece quando o queer entra nos museus? Vazantes, volume 3, número 2, 2019, p. 95-114

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2010.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante da imagem. São Paulo: Editora 34, 2013.

EDELMAN, Lee. No al futuro. La teoría queer y la pulsión de muerte. Madrid: Egales, 2014.

FÉRAL, Josette. Além dos limites: teoria e práticas do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015.

FREITAS, Kênia e MESSIAS, José. O futuro será negro ou não será: afrofuturismo versus afropessimismo – as distopias do presente. Imagofagia, número 17, 2018, p. 402-424.

HALBERSTAM, Jack. El arte queer del fracasso. Madrid: Egales, 2018.

LEITE, Janaina Fontes. Autoescrituras performativas. São Paulo: Perspectiva, 2017.

MUÑOZ, José Esteban, Utopía queer. El entonces y allí de la futuridad antinormativa. Buenos Aires: Caja negra, 2020.

RANCIÈRE, Jacques. O conceito de anacronismo e a verdade do historiador. In: SALOMON, Marlon (Org.). História, verdade e tempo. Chapecó: Argos, 2011

SODRÉ, Muniz. Pensar nagô. Petrópolis: Vozes, 2017

 

DEZ vagas do curso serão destinadas para pessoas LGBTIQ+ em vulnerabilidade, em especial artistas*

*para se candidatar a uma dessas vagas, envie um e-mail para [email protected] com nome e um texto de apresentação de até dez linhas que explique porque deseja realizar o curso.

 

Aspectos técnicos

As aulas serão transmitidas pelo Google Meet. As instruções para o acesso serão enviadas por e-mail dois dias antes do início do curso. Se você se inscrever nos últimos momentos, receberá essas instruções no dia da primeira aula.

Nossas aulas são transmitidas ao vivo, mas são também gravadas e podem ser assistidas posteriormente. Os links dos vídeos ficam ativos por 30 dias corridos a partir do fim do curso. Oferecemos certificado apenas para quem tiver 75% de presença nas aulas ao vivo.

Para mais informações: [email protected]

Ministrado por

Leandro Colling

Bolsista de Produtividade em Pesquisa 2 do CNPQ, professor associado II do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC) Professor Milton Santos, professor permanente do Programa Multidisciplinar de Pós-graduação em Cultura e Sociedade e professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo, da Universidade Federal da Bahia, e do … Continue lendo “Leandro Colling”

Aulas

AULA 1
Data: 25/01/2021
Horário: das 20h às 22h

____________________________________

AULA 2
Data: 26/01/2021
Horário: das 20h às 22h

____________________________________

AULA 3
Data: 27/01/2021
Horário: das 20h às 22h

___________________________________

AULA 4
Data: 28/01/2021
Horário: das 20h às 22h